quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Extensões e Nuances


Qualquer dos exemplos acima é uma quase total impossibilidade num cabeleireiro em Portugal...tiraram todos um curso de "extensões" e "nuances", que "aplicam" indescriminadamente às incautas  a quem calha sentarem-se nesse dia na cadeira.
A coisa é "aviada" a "VIP's" e "LUX's", igualmente repletas de extensões e nuances que é suposto aplicar.
E quem não quer aplicar a "fórmula"?
Pois quem não quer aplicar; ou encontra o cabeleireiro de sempre, ou sofre, de catálogo na mão, o desespero de explicar que há quem não queira nenhuma extensão nem nenhuma nuance - uma coisa praticamente impensável.
Se eu fosse rica ia a Paris cortar o cabelo! Juro, que ia! Como não sou, estou nas mão do Eduardo, que sempre que me vê, sorri de felicidade pura, por poder finalmente aplicar a técnica da navalha, perante o olhar surpreso das circundantes. E no final, não há laca, não há brushing...não há o estica, o enrola, é só virar a cabeça para baixo ...et voilá! Surprise!
Nessa altura o salão respira de alívio: é possível sobreviver, afinal, sem extensões e sem nuances.

Sem comentários:

Publicar um comentário