Pesquisar no Blogue

segunda-feira, 5 de junho de 2017

A minha terra que se entornou no mar



De vez em quando a minha casa era a terra.
De quendo em vez a minha terra era a lua.
Umas vezes a  minha casa foi minha,
Das outras, só uma linha,
De chegada, por ser tão minha,
De partida, por ser a tua.
O chão que habitámos já não existe,
Só um cenário oblíquo de ar.
janelas cerradas á paisagem,
Da minha terra,
Que se entornou no mar.


Filipa Vera Jardim in "Escrever Alcobaça", 2016
Fotografia da net.