Pesquisar no Blogue

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Passos

No passo dos teus passos,
Deixaste um rasto de azul.
Feito de risos sem brilho,
Sem cor,
Sem esteira ,
Sem nada.

No passo do teu sorriso
Que teima em não querer passar...
Inventei um só olhar,
Pálido de lua cheia
A dançar na madrugada.
                                                                

                                                               

Sem comentários:

Enviar um comentário