Pesquisar no Blogue

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Lembras Setembro,
um sopro de saudade que ficou
nas amoras colhidas.

Serás sempre os cantares do campo,
mesmo quando adivinhamos
os dias tristes e frios
em que nem então
nos deixas sós
junto do fogo possível.

(As chamas erguem-se
como se agora mesmo
chamasses as crianças
numa brincadeira sem fim).

João Afonso Machado in  "Margarida"

2 comentários:

  1. Duras noites
    vincando as caras marcadas...

    E sob o rigor
    dos dias chuvosos
    os ideais caminham
    vagorosos,
    lembrando coisas realizadas.

    Um bom descanso, George Sand!
    João Afonso Machado

    ResponderEliminar