Pesquisar no Blogue

domingo, 9 de janeiro de 2011

Penedono



A sobriedade da pedra, na beleza quase irrespiravel da paisagem.
Cantos e recantos que se reinventam num jogo de sombra-luz, onde sobressai, sempre, o sorriso generoso das gentes da terra.
Espreitam-se as fragas. Vislumbram-se os socalcos...

"Já do eu Rei tomado têm licença
para partir do Douro celebrado
Aqueles, que escolhidos por sentença
Foram do Duque Inglês experimentado
Não há companhia diferença
De cavaleiro destro ou esforçado;
Mas um só, que Magriço se dizia
Destarte fala à forte companhia!

Lusíadas, canto VI

Sem comentários:

Enviar um comentário