quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Esperei por ti

Esperei por ti. Sentei-me debaixo da lua e esperei por ti. Uma névoa cor de nada envolveu-me num abraço frio. Não eram mãos de ternura nem mãos de coisa nenhuma. Apenas o frio rasgado na noite. Uma qualquer noite. Fiquei ali, sentada e esperei por ti. Apenas e só.

George Sand

Sem comentários:

Publicar um comentário