Pesquisar no Blogue

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Tempo

São frases batidas, as de que não temos tempo.
As de que o tempo passa depressa demais e não deixa fôlego para...mais tempo.
As de que não se fez o que se devia ter feito, no tempo preciso.
As que o tempo se escoou...por um funil de minutos e segundos que somados a horas, se  fizeram dias... Passos apressados. demasiado apressados em direcção a lugar nenhum
O tempo: na sua inexistência suprema, entre o passado que é memória e o futuro em projecção.
E nenhuma frase sobre o presente...
Para onde correm eles, afinal ?

11 comentários:

  1. Penso que alguns têm de facto demasiadas ocupações para a disponiblidade de um dia de 24 horas.Penso também que a grande maioria se atordoa com uma pressa para lado nenhum, fugindo talvez de si própria, quem sabe de um perfeccionismo exagerado que não conduz evidentemente a nada.É que por vezes parar e enfrentar a realidade, não é fácil.
    Bom fim de semana e obrigada por toda a partilha, principalmente a última.

    ResponderEliminar
  2. Estala-se os dedos e o presente já é passado, o devir aproxima-se e perdido entre os pensamentos o presente esvai-se.
    A beleza do tempo é que nunca o conseguimos agarrar. O tempo é uma bola de sabão.

    Parabéns pelo pensamento, deliciou-me!

    ResponderEliminar
  3. Concha,

    Obrigada pela partilha também. O seu comentário cmplementa muito bem, qualquer reflexão que se possa fazer sobre este assunto.

    Ana,

    Gostei da imagem. O tempo esvai-se...mas para onde se já não existe? O passado que já não é tempo. Quando muito...a "cristalização do acontecido".

    ResponderEliminar
  4. Por favor, coma tremoços...
    Nascer lhe à uma alma nova!:D
    Ainda vai a tempo!

    ResponderEliminar
  5. Está bem Tiago.
    Prometeo que vou experimentar esses fantásticos tremoços.
    Passo lá no seu Farplex que já deve estar em plena "revolução"

    ResponderEliminar
  6. Não faço ideia. Mas o presente não é o Tempo mais fugaz de todos?

    ResponderEliminar
  7. E os outros o que são Blonde?
    O passado já não existe. O futuro..."também" ainda não.
    Sendo assim, mesmo que fugaz, parece-me que é o único que nos resta, realmente.
    Ou seja é no presente, que existimos, de facto

    ResponderEliminar
  8. Falta de tempo não é só andar a correr... também é andar a marcar passo...

    ResponderEliminar
  9. Pois tem razão Luís Bento. Marcar passo...não abordei esse lado do tempo. Talvez porque seria bom que fizesse mais parte do passado e, não do presente ou da projecção do tempo: o futuro

    ResponderEliminar
  10. Oxalá estejam longe os dias em que terei tempo para dar ao tempo...
    Ana Vilela

    ResponderEliminar
  11. Ana Vilela,

    O importante é estar de bem com o seu tempo. Os relógios, por mais que os acertemos, são sempre pessoais.

    ResponderEliminar