Pesquisar no Blogue

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Jacarandá


Passava por ele todas as primaveras, em tantos anos, que já quase não cabem na memória.
Era sempre o mesmo espectáculo que me fazia levantar os olhos no princípio da rua e voltar a cabeça na esquina.
Um dia desapareceu.
Achei que morrera de frio ou de falta de cor, num Inverno mais rigoroso...mas não, ei-lo de volta a espreitar lilás, ainda que timidamente,  por detrás do muro. Foi preciso cortá-lo, explicaram-me. Mas acabou por rebentar e devolve agora o olhar aos passantes, que tanto procuraram por ele.. Não abraça ainda a esquina, nem rivaliza com tantos outros exemplares, espalhados um pouco, pela primavera,  mas lá chegará...

Sem comentários:

Enviar um comentário