Pesquisar no Blogue

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

O olhar de Miró






O Olhar de Miró navega em paletas transbordantes de cor.
Por isso, vê muito mais do que o desalinhado da paisagem da vida.
Reinventa-se, reencontra-se.
Sempre que nós quisermos que um ponto,
Seja ele qual for...se torne, um ponto de partida.








10 comentários:

  1. George Sand que bela pintura e que bom ponto de partida! :)

    ResponderEliminar
  2. o Walter pediu-me para lhe dizer que gostou muito do seu comentário. mandou-me vir procurá-la 'onde quer que estivesse' (foram estas as instruções)
    :-)
    eu agradeço

    ResponderEliminar
  3. Obrigada Rita.
    É um gosto visitar o seu blogue

    ResponderEliminar
  4. Na medida do possivel vivo rodeada de cor.Sempre tive desgosto, por não ser capaz de desenhar o que até os miúdos conseguem.Não percebo nada de arte.Mas adoro ver pintura.Este olhar de Miró é uma delícia!

    ResponderEliminar
  5. Eu também não sei desenhar Pilar. A não ser com as palavras e com a vida.
    O resto, são retalhos esvoaçantes de cor, que nos vão enchendo os estendais da imaginação...só isso

    ResponderEliminar
  6. Uma explosão de cor, George Sand!

    E as palavras que a subscrevem vão muito além do 'desalinhado da paisagem da vida'.

    Beijo

    Olinda

    ResponderEliminar
  7. Obrigada Olinda.
    A paisagem pode estar desalinhada. Mas eu insisto nas explosões de cor.
    Bj também para si

    ResponderEliminar
  8. A vida sem cor é como comida sem sabor!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Quanto menos sabor ela tem, mais cor a gente le dá. E o sabor...vem! :)

    ResponderEliminar