sábado, 27 de agosto de 2011

Ianelli





IV

Nem afável, nem terrivel
Igual para tudo que existe.

Do pelicano dos rios
Ao camaleão da Namíbia,
Da anêmona dos recifes,
A alguém como nós e outros mil.

Triunfará sobre a púrpura e o branco,
Sobre os ramos, as teias, os ninhos.
Será antes da rosa-dos-rumos,
Muito antes do buliço
Entre o acordar e o dormir.

Para além do último gesto,
Aquém do primeiro,
Fora de toda a idéia sensível.

Há de ser mais do que a morte, esvair-se


Mariana Ianelli, in  "Almádena"

(o quadro é do pintor Arcangelo Ianelli e chama-se "Retrato de Kátia")





Sem comentários:

Publicar um comentário