Pesquisar no Blogue

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Casamento Europeu



A coisa começou em festa e prometia.
Mas a pouco e pouco, uma estranha paz, começou a apoderar-se do marido, a par da resignação, tão comum. E, tão ineficaz, do sector feminino.
Se os países mais poderosos, se foram "instalando", com uma ou outra escapadela. Das mais que muitas alternativas, em ascensão, a precisar de apoios solícitos,
Os menos protegidos pela sorte, optaram pelo ar sériozinho de mulher surda cega e muda...
O tempo foi passando...
Um ou outro empolgamento ocasional, não salvaram a Europa do que ela é hoje: Uma relação desgastada em que já ninguém reconhece em ninguém, a capacidade para construir nada próximo da felicidade. Antes pelo contrário...o outro é visto com desconfiança: ou porque dá demasiada abertura aos emergentes...de quem há que "acautelar" por definição. Ou porque de tanto acomodamento, já não se atura ...
Os pequenos lá continuam , caladinhos e de orelhas moucas, à espera de uma oportunidade de ouro, para uma paz menos sensaborona. Ou, de uma gota de água que levante a tampa da panela, que assobia para o lado, baixinho, de tanta pressão...
Cá para mim, isto resolvia-se com mútuo consentimento. Quando não, vai acabar tudo em litigioso e  os advogados é que levam a  maior fatia...sobretudo se contratados a montante. (alique-se-lhe a taxa variável de juros compostos) 




4 comentários:

  1. Nah, acho que com mútuo a coisa não vai lá... (mas isto sou eu que me dei mal com o modelo e optei pelo outro)

    ResponderEliminar
  2. Acha Blonde? Com a Sra. Merkel? É capaz de dar uma grande confusão. Eu sou mais pela via "diplomática".

    ResponderEliminar