Pesquisar no Blogue

domingo, 30 de outubro de 2011

Lágrima (da minha filha)

Este poema foi escrito pela minha filha, no ano passado, aos 14 anos.
Hoje, especialmente, este post é dela e para ela.



Lágrima

Talvez precisasse de chorar uma lágrima,
Deserta de nada, vazia de vida,
E ficasse eternamente agradecida,
de ver essa lágrima,
despida.

De causa não chorada,
nunca a vida dela somente é feita.
Porque a  maior arma eleita,
é a lágrima chorada,
e por fim,
abandonada.

Rejuvenesce, paz, sentido eterno.
Por outrora não ter derramado.
É apenas lágrima desfeita,
Aquela que fora em tempos perfeita,
Deusa do tempo acabado.

Inês 


(Lancing College Chapel - West Sussex -  England)

13 comentários:

  1. Filipa

    Parabéns!
    Lindo poema.
    Adorei.

    A imagem me lembrou Batalha. Saudades

    ResponderEliminar
  2. Parabéns Inês,
    Está muito bom.
    :)

    ResponderEliminar
  3. Se aos 14 anos a Inês escreve assim,de certeza que nos vai presentear, ao longo da vida, com belíssimos momentos de poesia. ~
    Parabéns e obrigado pela partilha

    ResponderEliminar
  4. Obrigada CBA. Vamos ver, os caminhos da Inês são mais para as economias...mas espero que não deixe a música e as palavras.

    ResponderEliminar
  5. Parabéns...a minha alma pasma! Muito bom, puxa com 14 anos...sai à Mãe:-)

    ResponderEliminar
  6. Obrigada FireHead e Vicente MM de Souza. Mais do que a beleza da escrita é o encanto da escrita nestas idades de descoberta.

    ResponderEliminar
  7. Que não economize nas palavras... Há nelas o traço fino da sensibilidade.

    Parabéns!

    ResponderEliminar
  8. Este é de bater palmas.
    Aos 14 anos?
    Maravilha!!

    ResponderEliminar
  9. Obrigada Luís. Sãos os voos...da música e das palavras. Depois dão nisto

    Pedro Coimbra, obrigada foi aos 14 e porque a professora da escola explicou que só os poetas escreviam poemas. No fim da aula, entregou-lhe isto.

    ResponderEliminar
  10. Parabéns para a Inês. As Lágrimas, como as sentimos, dizem muito de nós.
    Parabéns também à mãe!

    abr
    João

    ResponderEliminar