Pesquisar no Blogue

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Redesenho



Redesenho os contornos do meu rosto, com a palma de uma só mão.
Ao longe, a sombra despede-se de todos os traços, no meio do horizonte.
Não seja ainda noite, nem manhã clara.
Mas o eterno lugar da quietude,
tão necessária.
A dançar suavemente,
por dentro da madrugada.

4 comentários:

  1. o que fazemos dentro da madrugada...

    ResponderEliminar
  2. É o lugar da quietude, do silêncio, do tempo de nos escutar-mos numa dança sem horizontes definidos. Entre o luar e,o clarear.

    ResponderEliminar