sábado, 6 de julho de 2019

Unicornio Azul






Quantos unicórnios azuis com asas
Que dão as mãos ao infinito
E aconchegam em  abraço a dor de alguém?

Quantos unicórnios azuis
que lavam  as penas e sacodem  o vento
E inventam o riso 

Socalco de um  meio de dia que não acaba…
Nunca  mais acaba esse meio de dia.

Quantos unicórnios azuis encostados devagar à tua cara de anjo?

E o meu segredo
de te saber assim,
outra vez,
tão perto de Deus

Sem comentários:

Publicar um comentário