Pesquisar no Blogue

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Todos os sessenta e cinco Verões da sua infância



Somando, todos os sessenta e cinco Verões da sua infância, seriam aproximadamente as mesmas madrugadas, os mesmos raios de sol, as mesmas partidas e as respectivas chegadas, de que sempre se lembrara. Ou catalogando.
Os exactos sessenta e cinco verões da sua infância, dariam lugar aos mesmos plátanos que se desfaziam subitamente  no ar. Aos mesmos Natais, que se refaziam, dentro da sala aquecida, pelas mesmas brasas. Ou por outras, tão semelhantes, eu  sei lá...
Somando todos os sessenta e cinco Verões da sua infância, a tempo, de nunca, mas nunca,  a deixar perecer...

6 comentários:

  1. Tantas são as Primaveras
    que esperam relâmpagos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma verdade mais que provável, essa, a dos relâmpagos aconchegados nos braços das Primaveras.
      Obrigada

      Eliminar
  2. Tão verdade...E os relâmpagos...têm a sua beleza!

    ResponderEliminar
  3. Algo que nunca se deve perder - a infância.
    Diz um menino de quase 50 anos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente Pedro.
      Bom fim de semana a Oriente

      Eliminar