Pesquisar no Blogue

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Luís Cilia "Carta a Ângela"

13 comentários:

  1. Uma surpresa ouvir o Luís Cília. Abriu-me logo o apetite para por o "peso da sombra" no gira discos. E depois ouvir, num disco mais antigo, ainda do tempo de França, um dos mais belos poemas de amor do David Mourão Ferreira: "Ternura"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há poemas que são imortais. Muitos deles de ternura. Coincidetemente, ou não.

      Eliminar
  2. Soube-me muito bem escutar esta carta!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também a mim me soube Concha.
      Uma carta de uma imensa beleza e ternura.

      Eliminar
  3. Nostalgia... "a hora prometida". Porque é que às vezes nunca mais chega?
    Gostei de revisitar. Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade Ana, às vezes nunca mais chega :)

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Veja lá que foi por causa da Briosa ter ganho o campeonato...fiquei a pensar em quem cantava em Coimbra, e Coimbra e fui dar ao Cilia, que já não é muito do meu tempo

      Eliminar
  5. Respostas
    1. Obrigada.
      Gostei muito deste poema e já encontrei também a "Ternura" do David Mourão Ferreira musicada.

      Eliminar
  6. Olá George! Ainda nem há uma semana a Estudantina Feminina de Coimbra apresentou a sua versão da "Resposta". Espero que goste!

    http://www.youtube.com/watch?v=XGfzfv2NYgY

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada
      Sempre bom recordar a estudantina de Coimbra.

      Eliminar
  7. grato por ouvirem os poetas portugueses com a música do luis...

    é bom saber que ele (o luis) não está completamente esquecido, embora ainda esteja vivo e bem...

    "o que dá mais que pensar, é que ainda não pensamos" heidegger

    ResponderEliminar