Pesquisar no Blogue

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

No primeiro côncavo, da sua vida


Vivera uma geometria anexa.
Começara num plano mais ou menos oblíquo, para se tornar aos poucos em linhas. Rectas e horizontais. Dias que começavam num momento e acabavam, sem nenhum sobressalto, no fim do raio. Fosse ele, de que tamanho fosse...
Com o tempo, a perpendicularidade.
Um dia, num acaso, de uma janela mal fechada, a verticalidade a assombrar-lhe, uma nesga de existência.
Construiu alguns cubos, a partir daí. Que guardou sigilosamente, dentro de si.. Paralelepípedos  nos dias sem grande historia e muitos sólidos, ao longo de toda a vida.
Sempre que havia necessidade de construção, reinventava tetraedros.
Só não ousou nunca uma curva.
E agora, que a  história lhe pede...o primeiro côncavo, da sua vida?



31 comentários:

  1. E agora?
    Será a hora de ousar a curva?
    Em tempo de Natal reflectir!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As curvas, na vida, ou se ousam...se transformam rapidamente nas mesmas linhas de sempre.
      Obrigada e volte sempre

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Não me tinha lembrado do mar, aqui. Mas pode ser. Qualquer um dos elementos é estrada.
      Obrigada

      Eliminar
  3. Terá de seguir em frente,arriscando-se nas curvas e contracurvas,pois só assim encontrará o verdadeiro sentido da sua vida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Terá de seguir, inevitavelmente. Se e em frente, ou não... Obrigada Concha. Bj

      Eliminar
  4. Bom dia Filipa!
    Com amizade, mesmo se não a conheço,desejo-lhe um Verdadeiro Natal na sua vida,com tudo aquilo que a poderá fazer feliz.
    Beijinho
    Concha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada Concha.
      Já nos vamos conhecendo...por aqui.
      Um feliz Natal para si também.
      Beijnho

      Eliminar
  5. Desejo-lhe óptimo Natal e de feliz ano novo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada. Um feliz Natal e um bom ano, para si também.

      Eliminar
  6. Um texto um pouco hermético, surpreendente, ainda não me conquistou. Tenho que o ler segunda e terceira vez.
    Festas Felizes!
    Não pude passar antes do Natal mas ainda é Natal, não é?
    Um beijo.
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É sempre Natal Ana.
      Apontamentos geométricos que podem dar outros textos...
      Bj e um bom ano para si.

      Eliminar
  7. Pois é, a vida assim é, pede-nos coisas inesperadas, em momentos inesperados...e há que responder ao desafio, sempre!
    Gostei muito desta geometria!

    Deixo também os meus votos de um Feliz Ano Novo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Isa. A vida pode ser geométrica sim. De muitas formas...creio. Mas isso, fica à sua imaginação.
      Bj

      Eliminar
  8. Estranho... para quem sempre viveu numa concha. Que eu saiba, aquelas não são poliedros.

    Os meus votos de um ano novo cheio de saúde.

    Com um ramo de :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade. Viveu sempre uma concha...sem uma única curva.
      é de facto estranho...as conchas têm sempre curvas.
      Se calhar foi uma concha em forma de caixa :) Será?
      Um feliz 2013

      Eliminar
    2. Uma caixa... hummm... sim, talvez. Onde existe cantos para se esconder/proteger.

      Eliminar
  9. A minha amiga está a tecer a verdadeira poesia...

    Um abraço e um Bom Ano com saúde e satisfações

    João

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada João Igualmente. Para si e família. Bj

      Eliminar
  10. A linha recta que nos intersecta
    O verso em forma oblíqua (como prosa)
    E a geometria anexa da palavra incerta

    Um comentário (em curva) a um texto poético
    com uma profundidade imensa e intensa
    que cativa e seduz

    Muito bom.

    Bjo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Filipe Campos Melo.
      Compreende esta prosa incerta, de versos desalinhados.
      Bj

      Eliminar
  11. FELIZ ANO NOVO!:)
    Beijinho e desejo que realize todos os projetos futuros.
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um bom ano Ana.
      Os projectos vão-se desenhando...
      Beijinho.

      Eliminar

  12. Bela metáfora, essa da geometria da vida.

    Um 2013 com saúde e muita alegria.

    Bjs

    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Olinda. Um bom ano, geometricamente imperfeito...para dar lugar a todos os sonhos
      Bjs

      Eliminar
  13. ousar a curva, na geometria do Desejo...

    sem secantes...

    belíssimo.

    ResponderEliminar
  14. Gostei imenso.Muito bem escrito. Permita-me que lhe deixe um beijinho. E obrigado. Uma boa noite

    ResponderEliminar