quarta-feira, 1 de maio de 2019

A porta do teu lugar




A porta do teu lugar abriu-se com estrondo. Lá dentro, um rasgo e um grito. Um mar de sombras pasmado e um segredo.
Entrei de rompante, segurei   as  abas prenhes do  teu pensamento  e, por causa de quase nada, deixei-me então ficar.
O balanço e a quietude do lugar, desse   teu lugar, aqueceu-me  o meu silêncio  e destemperou-me o passo. A ponto de nunca mais ter franqueado a porta. Pareceu-me inútil o pormenor de saída. 


Quadro- "Masters Musical Beginnings" de FREDO - Fernando de Jesus Oliveira

Sem comentários:

Publicar um comentário