quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Sete Chaves , no lugar do teu coração


Era difícil entrar em casa com a memória assim, escancarada de fresco.
Rodar sete vezes as chaves que trazia ao peito, desde que nascera, parecia-lhe tarefa improvável.
Sete vezes, dissera-lhe a mãe antes de morrer. Sete vezes, cada uma das sete chaves, para o lado de onde te soara o teu coração.
e as escadas a galgarem-lhe o pensamento.
E as portas que rangiam de encontro aos sopros que vinham do quintal.
O coração a sobrepor-se , numa linha imaginária que se estendia pela sombra dos ombros e até ao patamar maior da sua existência.
Nunca lhe parecera que esse dia pudesse acontecer... ^
A Infância, aberta de par em par, escorregava-lhe agora pelo canto dos olhos, em catadupa
Tivera ela, tempo de rodar uma a uma todas as maçanetas?


In " A Magia das chaves" Edições Vieira da Silva

na imagem: as chaves do Santo epulcro de Jerusalém.

Sem comentários:

Publicar um comentário