Pesquisar no Blogue

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Passos



Digo-te passos
Enquanto palavras rolam no chão.
Digo-te movimentos
Sopros do impossível.
Passo,
Tu passas
Nos nós silenciosos
(escuro dos olhos)
Há os teus medos inoportunos
A galgarem as manhãs.

Filipa Vera Jardim in "II Antologia de Poesia Contemporânea"  coordenada por Luís Filipe Soares, Lisboa, 1985

(fotografia retirada da internet)