Pesquisar no Blogue

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Rocha de Fogo




Houve um tempo, em que os abracei a todos: os quatro elementos.
O tempo da pedra intacta. Corpo esculpido em rocha e, âmago, vestido de fogo.
E a tormenta do vento, a trazer-me memórias agasalhadas de tanta água. Sempre e cada vez mais água, para encher de pleno todas as marés.
Impossível bradar agora.
O fogo, desfez-se na espuma, entre os dedos dos meus pés .E o vento, esse, foi-se! A soltar gargalhadas.
Levou com ele quantas falanges pôde. De mim, que da pedra, me tornarei, ao pó.

Fotografia do Pedro Soares de Mello